Elton John – Songs From The West Coast (2001)

Nos dias de hoje é relativamente seguro dizer que a personalidade pop que pode ser considerada “rainha” do gênero é Madonna, veterana cantora que sempre atrai a atenção de mídia e público para seus lançamentos, turnês, provocações e declarações polêmicas. Antes dela, Michael Jackson. E antes dele, Elton John. Hoje é inimaginável pensar que um artista pop possa se manter no topo por tanto tempo tendo no repertório basicamente músicas feitas com piano, com um baixo e uma bateria, como Elton fez nos anos 70. O pop têm-se tornado cada vez mais dançante, grudento, radiofônico, sintetizadores, auto-tunes , jovens, voltadas para a pista de dança. Elton há tempos não faz parte do conceito hegemônico de música pop, parecendo ser muito difícil que um jovem de 15 anos possa se interessar por seu material.

Esse tipo de situação, em geral, cria alguns dilemas. Existem artistas que tentam de todas as formas atualizar a sua composição para sempre carregar a tendência do momento e manter sua imagem rejuvenescida (caso de Madonna), e existem os que aceitam envelhecer com sua proposta (caso de Elton. Não à toa, os dois são desafetos). Não que exista uma fórmula mais correta, mas pessoalmente prefiro que o artista se deixe envelhecer. E “Songs From The West Coast” é um belo exemplo dos benefícios dessa atitude.

O álum de 2001 de Elton é uma espécie de marco “não-oficial” pois, apesar de ter um impacto mediano na sua gigantesca discografia, é bastante querido por seus admiradores. É dele a música mais pedida nos shows pelos fãs (“Original Sin”). Foi ele que marcou uma espécie de retorno de Elton ao seu estilo de composição dos anos 7 – piano, baixo e bateria. Com uma guitarra aqui ou acolá. Também foi o primeiro álbum que Elton e Bernie Taupin, seu parceiro de longa data de composição, criaram as músicas em um mesmo aposento (antes, Taupin mandava as letras via faz ou e-mail).

O peso dos anos da carreira de Elton fazem-se notar no disco. É incrível o equilíbrio que álbuns de artistas veteranos possuem, algo resultante dos anos de experiência. As canções em geral possuem uma base de piano e bateria, com um leve flerte folk, uma estrutura suave com o objetivo de dar ênfase à voz rouca de Elton. Já não é a mesma voz que pode oferecer tantas variações como em clássicos como “Your Song” e “Tiny Dancer”, mas a auto-consciência das suas limitações vocais fazem com que o cantor não se proponha fazer o que não deve, fortalecendo a ideia de equilíbrio que permeia todo o álbum.

Existem pequenos desvios. A faixa de abertura, “The Emperor’s New Clothes”, é ok mas, quando colocada junto com as outras canções do disco, parece um elo fraco. Já “This Train Don’t Stop There Anymore” tem o efeito contrário. Dentre o conjunto, destaca-se as lindíssimas “I Want Love” e “Original Sin” (singles do álbum), a folk “Birds”, “Ballad of The Boy In Red Shoes”, o lindo tributo “American Triangle” e “The Wasteland”. “Love Her Like Me” também apresenta um tom único no disco, uma linda música sobre um amor impossível que é concretizado apenas no universo particular da pessoa.

“Songs From The West Coast”, portanto, é um álbum bastante compacto, feito pra ser ouvido do início ao fim. É daqueles álbuns que, por tudo estar em seu devido lugar, chega a ser difícil de analisar. Um ótimo álbum para deixar tocando numa tarde em casa, após tirar os sapatos apertados, após um longo e cansativo dia de trabalho. Alguém chegou a comentar que, caso tivesse saído no período do auge de Elton, todas as suas canções seriam conhecidas. Parece legítimo o pensamento.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s